Crescimento populacional no Centro-Oeste movimenta mercado da construção civil
Soluções ambientais ganham destaque no Centro Oeste
02 de Março de 2011

Segundo dados do Censo 2010 a região que mais apresentou crescimento populacional foi o Centro-Oeste. Com uma alta de aproximadamente 20%, comparados a outras regiões que registraram uma média de 10%; os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal, concentram hoje, aproximadamente 14,5 bilhões de habitantes.

Com a economia aquecida, diversas empresas migraram para a região e, entre os fatores que contribuíram para isso, estão as condições climáticas do Centro Oeste, favoráveis para a produção agrícola e as condições ambientais favoráveis à produção.  Apesar de quente, o Centro-Oeste é uma das poucas regiões que ainda matem um clima bem definido.

Com isso, a procura por imóveis residenciais e comerciais cresceu de forma desenfreada, o que levou diversas construtoras a investirem em empreendimentos de qualidade já planejando a grande expansão que a região prevê.  E hoje, essa região tornou-se para Acquabrasilis como para muitas empresas um mercado em expansão.

Além disso, o clima, dividido em regiões ricas em água, fortes chuvas de verão e desertificação em alguns pontos, chamou a atenção dessas construtoras para soluções que administrem os recursos naturais de modo a aproveitar de forma inteligente o território.
O mercado de construção civil aproveita as novas tecnologias presentes e apostam em atitudes sustentáveis, de modo a criar novas diretrizes para o futuro do mercado. Como prova disso, empresas já vêem o centro-oeste como um novo nicho de mercado.  Sibylle Muller, diretora da AcquaBrasilis, que há 10 anos se dedica a conscientizar a importância de valorizar a água potável oferecendo soluções de reutilização de água e captação de água de chuva,  afirma que a região já é o segundo maior mercado de atuação da empresa.

“Iniciamos nossas atividades no Centro-Oeste no final de 2009, e em 2010 já com diversos projetos iniciados,  a região tornou-se o segundo maior mercado de atuação da AcquaBrasilis” – finaliza a engenheira.

voltar para notícias