Campinas Decor 2011
03 de Março de 2011

A edição 2011 da Campinas Decor, principal e mais tradicional mostra de arquitetura, decoração e paisagismo do interior paulista, acontecerá de 29 de abril a 12 de junho na Estação Cultura, antiga estação ferroviária da Fepasa, tombada pelo Patrimônio Histórico, localizada na Praça Marechal Floriano Peixoto, na região central da cidade.

O início das obras de preparação da mostra foi oficializado na manhã desta quarta-feira, 2 de março, com a presença das diretoras do Grupo Campinas Decor, Stella Pastana Tozo e Sueli Cardoso, da secretária municipal de Cultura de Campinas e presidente do Condepacc (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas), Renata Sunega, da coordenadora setorial de Patrimônio Cultural, Daisy Ribeiro, de expositores e patrocinadores.

Em seu 16º ano, a Campinas Decor terá uma área total construída de 5,5 mil metros quadrados, dividida em 62 ambientes internos e externos, que serão executados por arquitetos, decoradores e paisagistas de toda a região. A preparação do evento consumirá R$ 10 milhões em investimentos, divididos entre a organização, expositores, patrocinadores e fornecedores.

Desse total, estima-se que de R$ 2,5 milhões a R$ 3 milhões sejam aplicados nos serviços de conservação do prédio (revestimentos de pisos e paredes, conserto do telhado, reforma das redes hidráulica e elétrica, pintura, reformas dos banheiros, recuperação da fachada do prédio e conserto de portas e janelas), revertendo-se em benefícios ao patrimônio público do município.

A expectativa da organização é atrair um público de 35 mil pessoas, o que representa um aumento de 10% em relação ao registrado na edição 2010, realizada no Instituto Agronômico de Campinas (IAC). A Campinas Decor 2011 deve gerar cerca de 1.500 empregos diretos e indiretos no período de obras e outros 150 durante a realização da mostra.

A Campinas Decor 2011 será a quarta edição consecutiva a acontecer em um prédio tombado pelo Patrimônio Histórico e de propriedade pública. A realização da mostra no local será possível devido a um termo de permissão de uso firmado entre a organização do evento e a Secretaria Municipal de Cultura. O termo tem como objetivo a cooperação entre o governo municipal e a iniciativa privada para a conservação do prédio.

voltar para notícias